Platão e a síntese entre Heraclito e Parmênides

domingo, 22 de fevereiro de 2009

 

Uma das questões com as quais Platão mais se preocupou foi a questão do conhecimento. A questão do conhecimento era importante devido os problemas teóricos deixados, sobretudo pelos pré-socráticos Heráclito e Parmênides e também sobre o relativismo em que fora colocado o conhecer pelos sofistas, especialmente, Protágoras e Górgias.Às teses contrárias de Heráclito e Parmênides, que tudo flui e que só o ser é,Platão irá operar uma verdadeira síntese. Segundo Platão, Heráclito estaria certo quando nos referimos apenas ao âmbito do sensível. Realmente a característica principal deste mundo é a instabilidade, a mobilidade, o fluir contínuo. Enquanto que à tese de Parmênides Platão faz corresponder o mundo das idéias, o inteligível, cuja característica é a estabilidade e imutabilidade.Em contraposição ao pensamento sofista Platão afirma a existência e possibilidade do conhecimento verdadeiro: nosso conhecimento acerca da realidade não estaria sujeito às vicissitudes humanas, mas temos um critério absoluto de julgamento, acerca do certo e do errado, do falso e verdadeiro ? as idéias. Platão concebe a existência do mundo metafísico das idéias.O filósofo ateniense ilustra esta divisão metafísica da realidade no famoso Mito daCaverna no livro VII de A República. Ao mundo da caverna, mundo das sombras, cópia da verdadeira realidade, Platão faz corresponder o mundo sensível. Ao mundo fora da caverna,mundo da luminosidade plena, das verdadeiras realidades, faz corresponder o mundo inteligível. O verdadeiro conhecimento para Platão se encontra, portanto, no mundo inteligível. O conhecimento sensível seria ilusório.Para explicar como atingimos o conhecimento verdadeiro Platão recorre àdoutrina da reminiscência, exposta pela primeira vez no diálogo Mênon. Segundo os estudiosos, Mênon seria o primeiro diálogo que traz a primeira resposta sobre o conhecimento. A questão principal neste é a seguinte: como podemos conhecer aquilo que ignoramos? Em outros termos: como explicar que ao encontrar a verdade que procurávamos temos a certeza de que a encontramos? Como sabemos que isso que encontramos é aquilo que procurávamos, visto que não a conhecíamos?Segundo Platão o conhecimento só pode ser recordação daquelas idéias que desde a eternidade foram gravadas em nossas almas. O conhecimento em Platão é reconhecimento.É importante atentarmos para a importância da concepção platônica de alma se quisermos compreender corretamente sua explicação sobre o conhecimento.

Texto extraído do site:

http://biblioteca.universia.net/html_bura/ficha/params/id/31902424.html

0 comentários: